E-mail Facebook Twitter

Projeto Hospitais Saudáveis

Notícias

I Seminário Baiano Hospitais Saudáveis - Hospital Santa Izabel - Santa Casa da Bahia - dias 17 e 18 de setembro, em Salvador (BA)


 

I SEMINÁRIO BAIANO HOSPITAIS SAUDÁVEIS

17/09/2019 das 08:30 às 17:30

WORKSHOP DESAFIOS CLIMA, RESÍDUOS E COMPRAS SUSTENTÁVEIS

18/09/2019 das 08:30 às 13:00

HOSPITAL SANTA IZABEL - SANTA CASA DA BAHIA

 

Desconto em estacionamento

Taxa única de R$ 15,00 no dia do evento, interessados estacionar no Edf. Garagem do Hospital Santa Izabel (Centro Celso Figueirôa). Veja mapa de localização AQUI 
 
Sobre oSeminário
O Projeto Hospitais Saudáveis (PHS) em parceria com o Hospital Santa Izabel - Santa Casa da Bahia promoverá, nos dias 17 e 18 de setembro de 2019, o “Seminário Baiano Hospitais Saudáveis", tendo como tema, os desafios: "A Saúde Pelo Clima", "Resíduos de Serviço de Saúde" e "Compras Sustentáveis no Setor Saúde”.
 
O PHS representa no Brasil a Rede Hospitais Verdes e Saudáveis, organização de âmbito global coordenada pela ONG Saúde Sem Dano, que reúne mais de 30 mil organizações de saúde em todos os continentes. Esta rede mundial de organizações de saúde está comprometida com uma agenda de 10 temas de saúde ambiental, dentre os quais destacaremos neste evento: clima, resíduos e compras. Neste seminário, abordaremos boas práticas e exemplos de gestão ambiental responsável, bem como o debate de políticas públicas e institucionais que promovam a sustentabilidade ambiental das cadeias produtivas e de consumo no setor saúde e, consequentemente, a melhora dos indicadores globais de saúde.
 
Esperamos com esse evento criar um espaço de reflexão crítica com profissionais do setor de assistência e suporte à saúde e de vigilância sanitária, gestores públicos, legisladores, organizações ambientalistas, pesquisadores, acadêmicos e demais profissionais com interesse no assunto e encorajar organizações de saúde a tomar medidas concretas para minimizar os efeitos das mudanças climáticas, aprimorar a gestão de RSS e implementando medidas de compras sustentáveis em defesa da saúde pública ambiental.
 
 
TEMAS ABORDADOS
Compras Sustentáveis: O setor saúde no Brasil movimenta cerca de 9% do PIB (Produto Interno Bruto), ou seja, é não apenas econômica e socialmente relevante como gerencia um imenso orçamento capaz de influenciar mercados e cadeias produtivas, além de promover inovação sustentável e redução de impactos ambientais e sanitários. Para que isso aconteça, temos muito a aprimorar em nossas práticas de administrativas e na conscientização dos técnicos e gestores.
O Projeto Compras Sustentáveis na Saúde é uma iniciativa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, implementado em conjunto com a organização global Saúde Sem Dano. Veja mais em https://www.hospitaissaudaveis.org/biblioteca_det.asp?biblioteca_id=342. O consumo consciente tem potencial de reduzir drasticamente a geração de resíduos, em especial substâncias tóxicas, embalagens e materiais não recicláveis. Também é fundamental para preservar recursos, priorizando tecnologias mais eficientes em água e energia e é ainda uma ferramenta decisiva na redução das emissões de gases de efeito estufa, em particular no que tange às emissões do escopo 3 (emissões associadas aos produtos consumidos), que representam mais de 70% da pegada de carbono dos sistemas de saúde.
Mudanças Climáticas: A Organização Mundial da Saúde, assim como os principais centros de pesquisa em saúde pública do mundo alertam para o fato de que a mudança do clima afetará diretamente a capacidade dos sistemas de saúde em desempenhar suas atividades, não apenas pelos efeitos de desastres naturais, que se tornarão mais frequentes, como pela redução do acesso a recursos essenciais, como água, energia ou mesmo financiamento adequado às ações de saúde, já que a crise climática acarretará também gigantescos impactos econômicos e sociais.
O sucesso no combate à mudança do clima é de grande interesse das próprias organizações de saúde, as quais devem participar ativamente não apenas dos esforços de adaptação à essa nova classe de ameaças à saúde pública e aumento da carga de doenças, como também assumir posição de liderança no esforço global para a redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) em todas as atividades, inclusive a própria assistência à saúde, que nos diz respeito diretamente.
Resíduos de Serviços de Saúde:
Os Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) podem poluir e causar doenças se não forem manejados adequadamente. Os resíduos biológicos e, especialmente, os perfurocortantes representam um risco para quem possa entrar em contato com eles. De acordo com as estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% dos casos de hepatite e 12% dos casos de AIDS no mundo, devem-se à exposição ocupacional.
Os hospitais geram resíduos químicos, farmacêuticos que também requerem manejo especial. Além disso, são geradas grandes quantidades de resíduos comuns como embalagens, papel, sobras de alimentos, etc. que chegam a cerca de 80% do total de resíduos gerados.
O bom gerenciamento dos RSS pode conciliar na redução de custos na destinação final, além de reduzir os impactos ambientais, sanitários e de segurança para o trabalhador e o paciente e redução da poluição do ar por meio da redução de incineração de produtos tóxicos.
 
 

NOSSOS PROJETOS

Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis

Seminário Hospitais Saudáveis - SHS é o principal evento promovido pelo Projeto Hospitais Saudáveis.

Desafio a Saúde pelo Clima

Desafio Resíduos de Serviço de Saúde

Campanha Compras Sustentáveis

Saúde Sem Mercúrio - O mercúrio é tema de campanha mundial.

PARCERIAS

O Projeto Hospitais Saudáveis é ponto focal no Brasil da organização internacional Saúde Sem Dano. Saiba mais

PARTICIPE DO PHS

Receba nossos boletins, notícias e divulgação de eventos.Torne-se membro do PHS ou cadastre-se para receber notícias e divulgação de eventos