E-mail Facebook Twitter

Projeto Hospitais Saudáveis

Notícias

Seminário Assistência à Saúde Livre de Mercúrio em Uberlândia, realizado em 21/03/2012. Breve aqui, download das apresentações e fotos.


Apresentação: O Seminário “Assistência à Saúde Livre de Mercúrio” de Uberlândia faz parte de um esforço conjunto de diversas instituições públicas e privadas, que visa sensibilizar e preparar o setor saúde para responder ao desafio global de banimento do mercúrio em todas as suas atividades.

 

Data e horário: 21/03/2012, de 8 às 18 horas.

 

Local: Centro Administrativo Virgílio Galassi - Auditório Cícero Muniz

Avenida Anselmo Alves dos Santos, 600, Uberlândia – MG

 

Inscrições gratuitas: INSCRIÇÕES ENCERRADAS - CLIQUE AQUI PARA SABER COMO RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE AS ATIVIDADES DO PHS

 

Programação do Seminário: 

Manhã

  • 08h00 - Recepção e entrega de material. Inscrições caso ainda haja disponibilidade de vagas. Café de recepção
  • 08h30 - Mesa de Abertura com os representantes das entidades promotoras.
  • 09h00 - Palestra 01: Gestão da Saúde no Município de Uberlândia - Gladstone Rodrigues da Cunha Filho (Secretário Municipal de Saúde de Uberlândia)
  • 09h30 - Palestra 02: Hospital e Maternidade Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro - Christian Leonardo Ferreira Campos (Superintendente do Hospital e Maternidade Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro)
  • 10h00 - Palestra 03: Efeitos do Mercúrio na Saúde - Heloísa Pacheco Ferreira (Universidade Federal do Rio de Janeiro)
  • 11h00 - Palestra 04: Controle Metrológico Legal dos Instrumentos de Medição sem Mercúrio na Área da Saúde - Ronaldo Nunes de Azeredo – (INMETRO)
  • 12h00 - Almoço.

 

Tarde

  • 13h10 - Palestra 05: Atuação da Organização Saúde sem Dano no Mundo: Parcerias e Iniciativas Internacionais - Verónica Odriozola (Saúde sem Dano / Hospitais Saudáveis)
  • 14h10 - Palestra 06: Gerenciamentos de Resíduos no Município de Uberlândia - Édina Franco Gouveia (Secretaria de Serviços Urbanos de Uberlândia)
  • 14h40 - Palestra 07: Saúde Ambiental e Promoção da Saúde - Samuel do Carmo Lima (Universidade Federal de Uberlândia)
  • 15h30 - Coffee Break
  • 16h00 - Palestra 08: Eliminação do mercúrio nos hospitais: gerenciando o processo de transição para tecnologias seguras - Vital de Oliveira Ribeiro Filho – Centro de Vigilância Sanitária SP / Hospitais Saudáveis)
  • 17h00 - Palestra 09: Alternativas de substituição e descarte de equipamentos contendo mercúrio em Minas Gerais - Noil Amorim de Menezes Cussiol (CDTN/CNEN)
  • 18h00 - Encerramento.

 

Promoção e Organização:

A Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) é uma Organização Social de Saúde que administra unidades públicas de saúde em diversas regiões do Brasil. Em 2001 a SPDM aderiu à campanha Assistência à saúde Livre de Mercúrio, não usando mais termômetros e esfigmomanômetros de mercúrio em suas unidades.

O Hospital e Maternidade Dr. Odelmo Leão Carneiro pertence à Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia e é gerenciado pela SPDM através de contrato de gestão.

O Projeto Hospitais Saudáveis (PHS) é uma organização não governamental, sem fins de lucro, que reúne profissionais e organizações empenhadas em promover a segurança para o trabalhador, a saúde pública e a proteção ambiental na assistência à saúde. O PHS (www.hospitaissaudaveis.org) é o Ponto focal do SSD no Brasil.

Saúde Sem Dano (SSD) é uma organização internacional responsável pela gestão do programa Mercury-Free Health Care (www.mercuryfreehealthcare.org), desenvolvido em parceria com a Organização Mundial da Saúde, que visa à substituição de dispositivos com mercúrio no setor saúde em todo o mundo.

 

Público-alvo:

Profissionais do setor de assistência à saúde e de vigilância sanitária, laboratórios, gestores públicos, legisladores, organizações ambientalistas, pesquisadores, acadêmicos e demais profissionais com interesse no assunto.

 

Objetivo do evento:

  • Contribuir para aumentar a consciência dos profissionais de saúde sobre os perigos relacionados à exposição ao mercúrio e ao metilmercúrio, tanto em seus ambientes de trabalho, quanto a nível local e global;
  • Discutir os problemas operacionais da substituição do mercúrio, fornecendo informações sobre alternativas e capacitando os trabalhadores e gestores para a substituição;
  • Mobilizar as organizações de saúde para que conduzam a substituição dos dispositivos e produtos que contém mercúrio por alternativas confiáveis e acessíveis;
  • Divulgar e debater experiências bem sucedidas de substituição destes dispositivos.

 

 

Justificativa:

O mercúrio é um metal pesado altamente tóxico, persistente no meio ambiente, capaz de se disseminar globalmente por diversas vias de contaminação e tem sido encontrado em níveis preocupantes em quase todo o planeta.

Embora seja um metal, sua peculiar forma líquida facilita o derramamento e a contaminação de ambientes. Por se transformar em vapor a temperatura ambiente, o mercúrio se espalha com facilidade e pode ser facilmente inalado. Além disso, sua capacidade de combinar-se à matéria orgânica, formando um composto (metilmercúrio) absorvível por organismos vivos e bioacumulativo, potencializa seu potencial poluidor.

As principais fontes antrópicas de contaminação por mercúrio estão ligadas à indústria de cloro soda, queima de combustíveis fósseis e de resíduos, garimpo artesanal e pelo seu uso em dispositivos de medição, entre eles os termômetros e esfigmomanômetros utilizados no cuidado à saúde.

Atualmente, o mercúrio é objeto de um esforço mundial pelo controle ambiental de suas fontes e eliminação do seu uso. O setor saúde tem papel importante neste cenário, devido às quantidades significativas de termômetros e esfigmomanômetros que emprega. As quebras frequentes, assim como os procedimentos de manutenção desses dispositivos resultam num paradoxo no qual o cuidado à saúde contribui para a deterioração ambiental e trazendo novos riscos a saúde. Cabe destacar que todos os usos do mercúrio na assistência à saúde contam atualmente com alternativas mais seguras, precisas confiáveis e sustentáveis, inclusive do ponto de vista financeiro.

A organização internacional Saúde Sem Dano (SSD) juntamente com a Organização Mundial da Saúde (OMS) desenvolvem uma Iniciativa Global que tem como objetivo atingir a eliminação de dispositivos à base de mercúrio e a sua substituição por alternativas precisas e economicamente viáveis. Esta iniciativa se baseia em uma política que a OMS lançou em 2005 visando orientar governos e organizações de saúde para a substituição de dispositivos médicos que contenham mercúrio por alternativas mais seguras sob o ponto de vista ocupacional e ambiental.

Atualmente, um grupo significativo de países, incluindo o Brasil, participa do Comitê Intergovernamental de Negociação (INC, na sigla em Inglês), promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Nesse comitê se negocia soluções para a contaminação de mercúrio a nível global e se busca que cada país participante se comprometa com uma legislação nacional sobre mercúrio. Nesse contexto, caberá ao setor saúde brasileiro fazer sua parte.

NOSSOS PROJETOS

Seminário Hospitais Saudáveis - SHS é o principal evento promovido pelo Projeto Hospitais Saudáveis. Saiba Mais

Saúde Sem Mercúrio - O mercúrio é tema de campanha mundial. Saiba Mais

Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis - Saiba mais

Desafio 2020 a Saúde pelo Clima - Saiba mais

Endosso COP 23 a Saúde pelo Clima - Saiba mais

Desafio Resíduos de Serviço de Saúde - Saiba mais

PARCERIAS

O Projeto Hospitais Saudáveis é ponto focal no Brasil da organização internacional Saúde Sem Dano. Saiba mais

PARTICIPE DO PHS

Receba nossos boletins, notícias e divulgação de eventos.Torne-se membro do PHS ou cadastre-se para receber notícias e divulgação de eventos