E-mail Facebook Twitter

Projeto Hospitais Saudáveis

Cidades sem Máscara ("Unmask my City")



Veja mais dados sobre o monitoramento da qualidade do ar na cidade de São Paulo

  • Monitoramento da Qualidade do Ar na cidade de São Paulo

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), órgão responsável pelo monitoramento do ar no estado de São Paulo, monitora os seguintes poluentes: material particulado (MP), dióxido de enxofre (SO2), monóxido de carbono (CO), ozônio (O3), compostos orgânicos voláteis (COVs) e óxidos de nitrogênio (NOx) - tais como NO e NO2 -, benzeno, fumaça, partículas totais em suspensão, acetaldeído e formaldeído por meio de 19 estações de monitoramento do ar espalhadas por toda a cidade: 17 estações realizam o monitoramento automaticamente e 2 estações manualmente. Apenas 9 estações da rede de monitoramento automático da Cetesb registram dados de MP2,- poluente foco dessa campanha - o que indica baixa cobertura da rede de controle na cidade de São Paulo para as emissões desse poluente tão perigoso quanto disseminado.

  •  
  • A Cetesb tem como referência os padrões de qualidade do ar estabelecidos no decreto estadual nº 59.113 de 23/04/2013 e a classificação da qualidade do ar nele estabelecida


Considerando que o padrão de qualidade do ar significa, de acordo com o IEMA (Instituto de Energia e Meio Ambiente), o "nível máximo de concentração de um poluente na atmosfera, permitido por uma autoridade regulatória", a OMS propõe o valor máximo para uma média anual de 10 μg/m3 para o MP2,5. Dados de 2016 do Sistema de Informações da Qualidade do Ar da Cetesb mostram que, das 9 estações ativas (e com dados do MP2,5 disponibilizados para aquele ano), todas apresentam uma média anual superior a 10 μg/m3 para MP2,5, com valor máximo de 20 μg/m3 (estação Parque Dom Pedro II) e mínimo de 12 μg/m3 (estação Cidade Universitária).

 

Em dezembro de 2017, a Cetesb lançou uma nova ferramenta para a sociedade monitorar a qualidade do ar no estado de São Paulo. Esta ferramenta utiliza as informações coletadas pelas estações de monitoramento para divulgar a qualidade do ar a partir da concentração de poluentes monitorados pela Cetesb.

Uma inovação é a disponibilização de informações sobre como proteger a nossa saúde nos momentos em que os poluentes estiverem com índices além do considerado "bom" e os efeitos que estas situações têm na saúde das pessoas:

 

Saiba mais em: http://cetesb.sp.gov.br/blog/2017/12/07/cetesb-lanca-novo-mapa-da-qualidade-do-ar-georreferenciado/

NOSSOS PROJETOS

Seminário Hospitais Saudáveis - SHS é o principal evento promovido pelo Projeto Hospitais Saudáveis. Saiba Mais

Saúde Sem Mercúrio - O mercúrio é tema de campanha mundial. Saiba Mais

Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis - Saiba mais

Desafio 2020 a Saúde pelo Clima - Saiba mais

Endosso COP 23 a Saúde pelo Clima - Saiba mais

Desafio Resíduos de Serviço de Saúde - Saiba mais

PARCERIAS

O Projeto Hospitais Saudáveis é ponto focal no Brasil da organização internacional Saúde Sem Dano. Saiba mais

PARTICIPE DO PHS

Receba nossos boletins, notícias e divulgação de eventos.Torne-se membro do PHS ou cadastre-se para receber notícias e divulgação de eventos